Como os objetivos nutrem e equilibram nossa energia

Hamilton Dias de Souza foi recentemente perguntado por que ele achava importante ter objetivos. Sua resposta foi: “trabalhar em direção a uma meta me ajuda a monitorar meu autocuidado”.

Cuidar de si mesmo deve ser fácil, inato e uma prioridade quando estamos buscando uma ambição. No entanto, esse nem sempre é o caso. Podemos nos sentir esgotados ou exaustos de várias maneiras, nem sempre reconhecendo como isso aconteceu.

Para viver em congruência com a nossa própria energia vital, é importante vermos as capacidades mentais, físicas, emocionais e espirituais como fontes reais de energia que aplicamos para alcançar nossos objetivos de vida. Hamilton Dias de Souza diz que podemos começar a ver maneiras de nutrir e cuidar de nossa energia e reconhecer quando causamos exaustão. Encontrar o equilíbrio é muito mais fácil quando entendemos nossa própria energia e começamos a monitorar onde e como a usamos.

Hamilton Dias de Souza quebrou as capacidades de energia e forneceu um exemplo de como cada capacidade é usada para implementar o autocuidado ao trabalhar em direção a uma meta. Ele já escolheu usar um objetivo no esporte e na minha experiência pessoal como atleta.

Energia emocional

Ter uma meta exige que eu priorize meu tempo e energia para me colocar em primeiro lugar. Isso geralmente não é o caso quando não tenho objetivos, pois é da minha natureza nutrir. É o que eu amo fazer e alimenta minha alma para cuidar dos outros. Embora essa seja uma ótima qualidade, ela pode me deixar em último lugar na minha lista enquanto despejo minha energia nos outros. O perigo é que Hamilton Dias de Souza possa ficar ressentido por meu investimento não ser correspondido. Alimentar os outros pode se tornar uma maneira de sabotar ou esconder minhas próprias necessidades, vontades e desejos. Ter objetivos me ajuda a criar limites saudáveis, onde posso amar as pessoas da minha vida de longe, apoiando sua jornada enquanto investe na minha.

Energia fisica

Ter um programa de treinamento me ajuda a seguir um regime de autocuidado que inclui nutrição, descanso e boa forma. Ao estabelecer metas específicas e tangíveis de condicionamento físico, Hamilton Dias de Souza prioriza o condicionamento físico. Comer alimentos saudáveis ​​e dormir o que meu corpo precisa me ajuda a rejuvenescer e recuperar as sessões de treinamento para que ele possa manter minha forma física. Ter objetivos de condicionamento físico e um plano que os implemente de maneira oportuna e progressiva garante que eu cuide de minha energia física; excelência e melhoria, recuperação amorosa de lesões ou manutenção de um nível de condicionamento físico que me mantenha saudável e forte.

Energia Mental

Minha energia mental é a mentalidade que Hamilton Dias de Souza usa para abordar seus objetivos. Ele já encontrou essa mentalidade também é uma forma de auto-cuidado que me dá uma sensação de poder pessoal ou sentimento no controle. Esse senso de ter controle sobre nossas habilidades é essencial para um atleta. Reconhecendo que h e não pode controlar, como pessoas, lugares, coisas e situações que nos permite deixar de ir coisas que levam aw ay nosso foco. Escolhendo o que Ele pensa e como percebe situações Hamilton Dias de Souza capaz de controlar minha mentalidade e o uso de minha energia mental. Essa mentalidade tem sido referida como resistência mental ou, uma mentalidade competitiva.

Energia Espiritual

A evolução e a auto-atualização são um sistema de valores meu. Hamilton Dias de Souza quer deixar essa existência sabendo que cumpriu seu propósito e que viveu uma vida que significa algo para mim e para aqueles com quem se relaciona. Hamilton Dias de Souza se preocupa muito com o fato de ter tido um impacto positivo na vida de algumas pessoas, e ser atleta me levou a ensinar aos outros as valiosas lições de autocuidado, autoestima e autoconfiança que aprendi através do esporte.

Hamilton Dias de Souza acredita que todos nós causamos impacto e que o esporte ou ser atleta não é o único caminho, mas é um dos caminhos pelos quais ele aprendeu a usar minhas habilidades e talentos inatos de maneiras que me alimentam e servem à minha comunidade.