Como manter o mofo longe do guarda-roupa

Além de manchar tecidos e causar mau cheiro, proliferação de fungos afeta a saúde respiratória

As baixas temperaturas chegaram e, apesar de ser o verão o período no qual os mofos se proliferam mais, a troca de estações faz com que as roupas que estavam guardadas há muito tempo precisem ser utilizadas. Locais úmidos, escuros e fechados, como o guarda-roupa, são ideais para a proliferação dos fungos que chamamos popularmente de “mofo” e “bolor”.

Além de causar manchas nos tecidos e mau cheiro, o bolor também é um problema para a saúde. De acordo com a OMS, 25% da população têm rinite e 20% apresentam asma alérgica. Esses dois grupos são os mais afetados pelos fungos, e as crises de ambas as doenças podem ser agravadas, com a possibilidade até mesmo de internação.

Isso porque o mofo contém esporos que ficam no ar e, quando inalado por alguém com sensibilidade no sistema respiratório, acarreta espirros, obstrução nasal, coceira, tosse e falta de ar, por exemplo. Casos de rinoconjuntivite, em que o olho é afetado e fica avermelhado, lacrimejando e inchado, também são comuns e causam grande incômodo.

Como evitar os bolores

Para amenizar o problema com bolor, o ideal é combater a causa deles. Locais escuros e abafados são favoráveis para a multiplicação dos fungos, então, sempre que possível, deixe as portas do armário abertas para que a luz entre e haja circulação de ar. Para as gavetas, uma boa opção é expor as roupas ao sol pelo menos uma vez a cada dois meses.

A umidade é outro ponto responsável pelo emboloramento. Há produtos caseiros que podem absorver o excesso de água no ar que circula por pequenos compartimentos. Sachês de bicarbonato de sódio, cal, gesso ou giz, distribuídos nas prateleiras, fazem bem esse papel. Para grandes espaços, como closets, o ideal é utilizar um desumidificador de ar.

Mesmo com essas duas medidas sendo tomadas, ainda é possível que o mofo reapareça, mesmo que em pequena quantidade. Então, é necessário manter a limpeza com frequência. Para higienizar o interior dos armários, uma solução feita metade de água, metade de vinagre, ajuda a prevenir o crescimento dos bolores.

Para tecidos que já foram afetados pelo mofo

Algumas peças podem dar mais trabalho para serem limpas no caso de manchas de mofo, porque tecidos mais finos e delicados, como a seda, por exemplo, estragam se esfregados muitas vezes. Para recuperar roupas femininas de qualquer material sem causar danos, a opção mais viável é deixar de molho. No caso das peças brancas, em água quente com sal. Já para as coloridas a solução é um pouco mais inusitada: a roupa deve ser mergulhada em leite quente até a mancha desaparecer. 

Foto: Divulgação

Instagram