Como as escolas se reinventaram para dar continuidade às aulas durante isolamento social

A mudança brusca exigiu um esforço conjunto

Com a pandemia causada pelo novo coronavírus e a recomendação de medidas de isolamento social, as escolas precisaram fechar suas portas e adaptar o formato de ensino para garantir a segurança de alunos e funcionários. Tanto alunos, quanto funcionários, precisaram se ajustar repentinamente a um novo sistema, buscando ferramentas e criando novos métodos para facilitar o ensino neste período.

Com pouco tempo para se adaptar, as equipes de professores e profissionais das escolas precisaram disponibilizar o máximo de sua energia em encontrar formas de ajustar o restante do período letivo para as plataformas online. Uma adaptação do conteúdo foi fundamental, já que atividades dinâmicas e em grupo ficaram mais complicadas longe do ambiente escolar. Neste momento, o uso de  ferramentas e programas de ensino foi uma das alternativas encontradas para garantir a comunicação entre alunos e pais com os professores, além de facilitar a solicitação e entrega de atividades e a transmissão de aulas online.

Além das plataformas já muito usadas para o ensino online, como o Teams e o Google Hangouts, que permite videoconferências com compartilhamento de tela e o envio de documentos e imagens, as redes sociais também têm se tornado aliadas dos professores. Contas na plataforma Instagram e criação de grupos no Facebook, por exemplo, facilitam a troca de informação e permitem que os professores utilizem uma outra linguagem, com ferramentas mais conhecidas pelos adolescentes e jovens para transmitir a mensagem.

Durante a faculdade de Pedagogia, os futuros profissionais se desenvolvem e criam técnicas para lecionar com qualidade, apesar das circunstâncias. Entretanto, a prática pode ser muito mais desafiadora, já que os professores precisam trabalhar consideravelmente mais e têm menos tempo para cumprir o cronograma e ainda garantir que os alunos estejam, de fato, absorvendo o conteúdo apresentado.

Manter a atenção dos alunos durante as aulas e garantir que as tarefas sejam entregues dentro do prazo têm sido algumas das dificuldades desse modelo de ensino, e nesse ponto a importância do apoio de pais e responsáveis fica ainda mais evidente. Demonstrar interesse pelas atividades acadêmicas da criança é essencial para que o estudante se sinta motivado e apoiado neste momento. Além disso, reforçar a criação de uma rotina, com horários definidos para assistir às aulas, realizar as tarefas escolares, praticar atividades físicas e ter momentos de lazer, colabora para um maior senso de normalidade no dia a dia.

A própria Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) lançou uma lista com dez recomendações para o ensino a distância, reforçando a importância de que questões como acesso à internet, disponibilidade de equipamento e até saúde mental sejam levadas em consideração pelas escolas durante a organização do sistema de aulas.

Foto: Divulgação

Instagram