Comércio da região perde 245 postos de trabalho em junho

Segundo o Sincovat, 3.082 empregos foram extintos no primeiro semestre de 2018

 

O comércio varejista da RM Vale fechou 245 postos de trabalho em junho, resultado de 3.280 admissões contra 3.525 desligamentos. Nos seis primeiros meses do ano, foram extintos 3.082 empregos com carteira assinada e, no acumulado de 12 meses, 356 vínculos de trabalho. Com isso, o varejo na região encerrou o mês com estoque ativo de 98.706 trabalhadores formais, queda de 0,4% em relação ao mesmo período de 2017.

Os dados recebidos pelo Sincovat (Sindicato do Comércio Varejista de Taubaté e região) são da Pesquisa de Emprego no Comércio Varejista do Estado de São Paulo (PESP Varejo), da FecomercioSP, elaborada com base nas informações do Ministério do Trabalho, por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e do impacto do seu resultado no estoque estabelecido de trabalhadores no Estado de São Paulo, obtido com base na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Entre as nove atividades analisadas, quatro apontaram variação negativa no estoque de trabalhadores em relação a junho de 2017, com destaque para lojas de vestuário, tecidos e calçados (-4,6%) e materiais de construção (-2,2%). Em contrapartida, os segmentos de eletrodomésticos, eletrônicos e lojas de departamentos (3,1%) e de autopeças e acessórios (1,5%) obtiveram as maiores variações positivas na mesma base de comparação.

 

Desempenho estadual

O comércio varejista no Estado de São Paulo eliminou 5.808 empregos com carteira assinada em junho, resultado de 67.039 admissões e 72.847 desligamentos, o pior resultado para o mês desde 2015. Com isso, quase 34 mil vagas foram fechadas no primeiro semestre. Assim, o varejo paulista encerrou o mês com um estoque de 2.055.480 empregos formais, uma leve alta de 0,2% em relação a junho de 2017. No acumulado de 12 meses, o saldo é positivo em 3.254 vagas.