Com Coleção Jacarés, artesãs do Projeto Mãos que Valem exportam a cultura do Vale do Paraíba para o Brasil e o Mundo

Com apoio da Suzano, artesã do Distrito de São Silvestre, Jacareí (SP), participa da Exposição Revelando SP. O projeto visa fortalecer a cultura regional e contribuir para a geração de trabalho e renda na região do Vale do Paraíba

Com o apoio da Suzano, referência global na fabricação de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, artesãs do Distrito São Silvestre, Jacareí (SP), estão colaborando para exportar a cultura do Vale do Paraíba para o Brasil e o exterior. O grupo integra o Projeto Mãos que Valem, iniciativa da empresa com o objetivo de incentivar o empreendedorismo e a valorização da cultura local, que foi selecionado para participar da Exposição Revelando SP e convidado para o Festival de Desenho e Artesanato Iberoamericano 2020, no México, realizados no fim do ano passado, em formato remoto, por conta da pandemia de Covid-19.

Projeto Mãos que Valem da Suzano

As participações em feiras e exposições se devem, principalmente, à Coleção Jacarés, bordado autoral de Ema Lucia Alfani dos Santos, e como o nome já aponta, traz peças artesanais com bordados de pequenos jacarés, em homenagem ao município de Jacareí (SP). Para saber mais detalhes do Projeto Mãos que Valem da Suzano, hoje (3 de março), às 20h, a plataforma Cultura em Casa disponibilizará um documentário que apresentará a artesã Ema, representando todas as artesãs de São Silvestre e do munícipio de Jacareí, com bordado autoral de jacaré.

Fundação Cultural de Jacarehy “José Maria de Abreu”

Ema foi selecionada para integrar a programação do Revelando SP On-line. O programa é uma realização da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, em parceria com as Prefeituras dos municípios participantes. Em Jacareí, a articulação ocorreu com a Fundação Cultural de Jacarehy “José Maria de Abreu”.

Coleção Jacarés

“A Coleção Jacaré exemplifica bem o propósito do Projeto Mãos que Valem para a comunidade Vale do Paraíba, uma vez que consegue unir a geração de renda e trabalho, técnicas de empreendedorismo ao resgate e valorização da cultura regional com técnicas naturais e sustentáveis. Por meio de seus bordados, pinturas e uma gama de trabalhos manuais, essas mulheres colocam em prática valores que são considerados essenciais na Suzano. Essa exposição vem consagrar o trabalho já iniciado e que tem gerado bons frutos”, destaca Adriano Martins, consultor de Desenvolvimento Social da Suzano na região do Vale do Paraíba.

“Minis jacarés”

A ideia do bordado dos “minis jacarés” surgiu da história e da cultura do próprio município. Em Jacareí, há uma lenda em que dois homens estavam à beira do rio Paraíba do Sul quando um fala sobre a existência de jacarés no local e o outro responde com “i”, o que teria dado nome ao município. Outra possibilidade é que tenha ligação com os povos originários, uma vez que em tupi-guarani “icare-ig” significa Rio de Jacarés. O bordado naif, em referência etmológica, une a figura do jacaré com a grafia do nome do município.

“Gosto do bordado livre. Criei esse mini jacaré em uma bolsinha, uma carteira. Então, o toque final do Renato Imbroisi foi de colocar um “í” no rabinho do jacaré para homenagear a cidade. Com a pandemia, a gente começou a procurar outros caminhos e, graças à excelente equipe técnica que temos, deu certo participarmos da exposição Revelando São Paulo. Além disso, o Renato Imbroisi conseguiu a nossa participação em uma feira no México, cuja organização ficou encantada com o nosso bordado, que foi para exposto lá”, comemora a artesã.

E as conquistas não pararam por aí. As peças produzidas pelo grupo de mulheres também estão expostas virtualmente no A CASA – Museu do Objeto Brasileiro, em São Paulo.

Mãos que Valem

O projeto foi fundado em 2017, após um estudo da Suzano que identificou a habilidade para o artesanato entre as moradoras da região. A iniciativa faz parte do programa de desenvolvimento socioambiental da empresa nas comunidades onde atua. Com o apoio do Instituto Mirí (SP), na capacitação e consultoria técnica para as mulheres, e do Designer Renato Imbroisi na direção criativa, o projeto beneficia 15 mulheres do Distrito de São Silvestre, que trabalham com técnicas que vão desde o bordado e crochê até pintura em tecido, costura criativa e papelaria artesanal.

“Dentro do meu bordado, eu consigo fazer a minha expressão, o que é muito gratificante. Além disso, tenho um filho com Síndrome de Down e não posso mais trabalhar. Sou aposentada, mas com uma renda muito pequena. O projeto tem feito com que eu tenha uma renda extra e sem precisar ficar longe do meu filho. Estou conseguindo fazer melhorias na minha casa. Sem o projeto, eu seria somente um ponto no escuro, só tenho a agradecer à Suzano por ter visto essa habilidade em nós.”

Revelando SP

É um festival cultural, com gestão e execução da Associação Paulista dos Amigos da Arte e realização da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, que reúne artistas populares e a riqueza gastronômica e artesanal dos municípios do Estado. Quando presencial, o festival contava com quatro edições por ano, que ocorriam no Vale do Ribeira, Vale do Paraíba, capital e Atibaia, entre Serras e Águas. Mais de 300 grupos de cultura tradicional, divididos em 180 estandes, marcam presença nesse festival com artesanatos, culinária regional e ainda a participação de comunidades indígenas e ciganas. Atualmente, o festival ocorre em formato virtual em decorrência da pandemia.

Suzano        

A Suzano, empresa resultante da fusão entre a Suzano Papel e Celulose e a Fibria, tem o compromisso de ser referência global no uso sustentável de recursos naturais. Líder mundial na fabricação de celulose de eucalipto e uma das maiores fabricantes de papéis da América Latina, a companhia exporta para mais de 80 países e, a partir de seus produtos, está presente na vida de mais de 2 bilhões de pessoas. Com operações de dez fábricas, além da joint operation Veracel, possui capacidade instalada de 10,9 milhões de toneladas de celulose de mercado e 1,4 milhão de toneladas de papéis por ano. A Suzano tem mais de 35 mil colaboradores diretos e indiretos e investe há mais de 90 anos em soluções inovadoras a partir do plantio de eucalipto, as quais permitam a substituição de matérias-primas de origem fóssil por fontes de origem renovável. A companhia possui os mais elevados níveis de Governança Corporativa da B3, no Brasil, e da New York Stock Exchange (NYSE), nos Estados Unidos, mercados onde suas ações são negociadas.

Bordado autoral de jacaré
Bordado autoral de jacaré
Instagram