Cia Teatro da Cidade remonta Maria Peregrina

Espetáculo ficou onze anos em cartaz e conquistou mais de 40 prêmios em festivais.

A Cia Teatro da Cidade de São José dos Campos, que completa 31 anos de existência, remonta a peça “Maria Peregrina”, de Luís Alberto de Abreu, escrita especialmente para o grupo em 2000. O espetáculo faz única apresentação no próximo dia 01 de julho, às 21h, pela plataforma Zoom. A remontagem vem sendo realizada por meio do ProAc LAB 047/2020, prêmio por histórico de realização em teatro. Utilizando técnicas das linguagens dos teatros épico e narrativo e do Teatro Nô, a peça mostra três histórias distintas que poderiam ter ocorrido com a personagem Maria Peregrina, considerada santa popular no Vale do Paraíba. A exibição será gratuita por meio do link https://us02web.zoom.us/j/82158702244

“Maria Peregrina”

Com direção de Claudio Mendel, “Maria Peregrina” foi uma das montagens mais importantes na trajetória da Cia Teatro da Cidade. Por meio do espetáculo, o grupo realizou temporadas em vários teatros na capital paulista, sendo um marco para um grupo do interior do Brasil e desconhecido no início da década de 2000. Também conquistou mais de 40 prêmios em festivais e mostras, incluindo o Mapa Cultural Paulista do Estado de São Paulo, no qual concorreu com mais de 150 espetáculos, em 2002.

Maria Peregrina faz parte do universo folclórico da região do Vale do Paraíba, tendo sido, inclusive tema do sexto Caderno de Folclore, de autoria do artesão Benedito José Batista de Melo, editado pela Fundação Cultural Cassiano Ricardo em 1992. Conhecida como Nega do Saco ou Maria do Saco, peregrinou por mais de 20 anos nas ruas de Santana e, hoje é considerada Santa Popular.

Cia Teatro da Cidade

A partir de pesquisas da Cia Teatro da Cidade, o dramaturgo Luís Alberto de Abreu, escreveu o texto, utilizando-se de fatos e episódios levantados sobre a personagem, transformando o espetáculo em três histórias distintas que narram o universo de Maria Peregrina: uma grande paixão e que termina de forma trágica, um divertido julgamento do caipira Tiodorzinho e o drama de uma mãe que perdeu seu filho e peregrina no Vale do Paraíba para encontrá-lo.

Do elenco da primeira montagem estão André Ravasco, Andreia Barros e Caren Ruaro, somados aos novos integrantes Carol Grignoli, Laura Ramalho e Rômulo Scarinni. O professor e violonista Márcio de Oliveira assina a direção musical também dessa remontagem. O cenário e figurinos criados por Carlos Colabone (1960-2020) estão sendo reestruturados pela artista plástica Pitiu Bomfin, respeitando a obra deixada pelo cenógrafo e figurinista.  

Mais informações: (12) 98248-3039 (com Andreia Barros)

Ensaio -Andreia Barros- Foto: Gabriela Eifler

Instagram