Chega de sacolas, chegou a era das compras 4.0 na Região da 44

Em Goiânia, República da Moda traz a tecnologia para as compras de atacado e muda a rotina das compradoras em Goiânia

O carrinho é virtual, mas a experiência é real. Essa é a proposta da República da Moda, primeira loja de moda de atacado em plataforma omnichannel do País, inaugurada no último fim de semana no Estação da Moda Shopping, em Goiânia. A startup une duas pontas da produção de moda, o confeccionista e o comprador atacadista, com conforto e através da tecnologia. Estão disponíveis 100 fabricantes que oferecem mais de 100 mil peças a preço de fábrica. Cerca de 3 mil pessoas passaram pela loja nos dois dias de abertura.  Na inauguração no último fim de semana, atraiu cerca de 3 mil pessoas de estados como São Paulo, Minas Gerais, Maranhão, Mato Grosso e Pará

Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD)

Segundo dados da Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD), são mais 4 milhões de empreendedores independentes no País, sendo que 56,7% são mulheres. Muitas delas vem para  Goiânia, considerado o segundo maior polo de distribuição e confecção do País, segundo a Associação Empresarial da Região da 44 (AER44). Uma delas é a mato-grossense Ana Cláudia Pereira, 32 anos, que revende moda íntima para o público feminino, masculino e infantil. Ela esteve em Goiânia pela primeira vez, conheceu a República da Moda e se encantou com essa nova forma de fazer compras no atacado. “Achei ótimo o modelo de loja ampla e de fácil circulação. Além de não ter o transtorno de ficar carregando as sacolas para cima e para baixo, já que usamos um carrinho online no celular”, diz a comerciante de Confresa.  

Segundo Fábio Potje, gerente da loja, uma equipe formada por consultores de moda, atendentes e vendedores foram treinados para atender os clientes que vão à loja física. O objetivo é oferecer uma experiência de compra diferente daquela cansativa que o revendedor está acostumado. “O revendedor poderá escolher as suas peças usando um leitor de  QR Code do seu próprio smartphone ou tablets operado por consultoras da loja, no fim da compra, basta retirar o produto ou aguardar a entrega no endereço informado”, diz.

Foto:Mariza Sabino

República da Moda

Além da facilidade não precisar empurrar o carrinho, a revendedora poderá por exemplo, experimentar as peças e fotografar em cabines instagramáveis que simulam cenários para compor os looks.  “Algumas revendedoras que passaram pela inauguração fizeram fotos e postaram em suas redes e na mesma hora receberam pedidos. Essa é uma atração que só existe aqui. Antes, a revendedora só conseguia postar as novidades quando chegava em casa. Mas agora já sente o desejo de suas clientes na hora de escolher seu estoque”, conta Fábio.Passarela para desfiles e espaços para talks e mini cursos são outras atrações da loja. 

Em casa

A plataforma omnichannel da República da Moda permite também que as revendedoras que preferem a comodidade da compra à distância,  façam seus pedidos online e recebem em qualquer lugar do Brasil. “É a primeira vez que uma loja busca oferecer a experiência para o revendedor. O objetivo é tornar a experiência de compra dele prazerosa e satisfatória, dessa forma ele se fideliza e transfere para o cliente dele, a qualidade do atendimento”, diz o  CEO da loja, Peterson Demes. Ele lembra que a tecnologia é um caminho sem volta para o mercado da moda e, graças a ela, também é possível que o comprador atacadista conforto e segurança façam compras também à distância, através do nosso canal digital. 

Compras 4.0

A República da Moda funciona todos os dias da semana, de segunda a quarta, de 8h às 17h; quinta a sábado, das 6h às 17h e domingo, de 7h às 14h. Os horários foram idealizados para atender os compradores atacadistas que chegam de fora logo no primeiro horário do dia. Para comprar no atacado, o valor mínimo será de mil reais ou 12 peças diversas.