Carro elétrico caminha para 1.000 km de autonomia

A empresa suíça Innolith trabalha no desenvolvimento de baterias capazes de fornecer 1.000 km de autonomia para carros elétricos. Além da alta densidade energética, elas não teriam problemas com superaquecimento ou risco de incêndio como as atuais, de íons de lítio.

“Com elas será possível ir com um carro elétrico de São Paulo ao Rio de Janeiro e voltar”, garante o vice-presidente de marketing da Innolith, Julian Tanner.

O executivo esteve no 15º Salão do Veículo Elétrico, que ocorre até 3 de outubro. A Innolith opera na Alemanha com uma equipe de 70 cientistas, tem 190 patentes registradas e outras 40 requeridas. Procura empresas parceiras para a produção. “Se houver interesse isso pode ocorrer também no Brasil”, revela o executivo.

As baterias ainda não são comercializadas, mas, segundo o executivo, já passaram por testes convincentes. Tanner fala em 50 mil ciclos (de carga e descarga) e capacidade de 1.000 watts/hora por quilo, quando a média atual estaria em 400 watts/hora por quilo.

Tanner não revela detalhes sobre os elementos utilizados por confidencialidade, mas garante que não há uso de cobalto ou outros “recursos naturais limitados”. Ele cita a possibilidade de valores abaixo de US$ 50 por quilo e facilidade de reciclagem. O maior porém dessa nova tecnologia estaria no tempo mais alto de recarga que o das baterias de íons de lítio, compensado pela grande autonomia.


Julian Tanner é o vice-presidente de marketing da Innolith, empresa suíça que emprega 70 cientistas
-Foto:Divulgação

Fonte:http://automotivebusiness.com.br/noticia/29975/carro-eletrico-caminha-para-1000-km-de-autonomia