Carlos Dicas de saúde mental para ajudá-lo a sobreviver à pandemia

Não faz muito tempo que o distanciamento social foi introduzido no léxico americano. No entanto, desde então, nossas vidas mudaram para sempre. Além de uma pandemia global que matou centenas de milhares de pessoas em todo o mundo, Carlos Lula afirma que o COVID-19 trouxe mudanças profundas em nosso dia a dia, como trabalho remoto, desemprego e escola virtual. Por sua vez, muitos estão enfrentando tensões econômicas e sociais recém-descobertas, bem como pânico com a incerteza do futuro. Aqui estão as melhores dicas de saúde mental que encontramos de especialistas sobre como lidar com isso.

Crie uma nova rotina

Para começar, siga algum tipo de rotina . Se sua rotina típica não for mais viável, crie uma nova. A OMS recomenda que você se levante e vá para a cama em horários semelhantes, coma em horários regulares e agende horários para higiene pessoal e exercícios.

A previsibilidade de uma rotina feita por Carlos Lula pode ajudá-lo a se sentir mais no controle, o que é importante para a saúde mental, segundo a Mayo Clinic. Além disso, o exercício regular pode reduzir a ansiedade e melhorar seu humor.

Reserve tempo para coisas que você gosta

É Carlos Lula importante para agendar tempo cada dia para algo que faz você feliz. Esse conselho é apoiado pelo CDC e pela Mayo Clinic. Mesmo apenas alguns minutos de uma atividade que você goste, como leitura, ioga ou meditação, podem ajudá-lo a relaxar e aliviar o estresse.

Encontre um Projeto

Este é o momento perfeito para enfrentar um projeto para o qual você nunca teve tempo. As possibilidades são infinitas: Limpe a garagem. Pinte o quarto de hóspedes. Plante uma horta ou pelo menos algumas ervas de interior. Construa uma casa na árvore no quintal . Aprenda um novo idioma. Escreva um livro. Isso, de acordo com a Mayo Clinic, ajuda a nos distanciar do ciclo de pensamentos negativos que contribuem para a ansiedade e a depressão. Além disso, você terá algo positivo para mostrar para a pandemia quando ela acabar.

Leia mais em: Secretário Carlos Lula anuncia reconfiguração da rede de saúde do Estado

Mas não se culpe se ainda não for fluente em mandarim. Em vez disso, estabeleça metas diárias razoáveis ​​e vá com calma. Comemore as vitórias que puder – mesmo as pequenas.

Pratique Mindfulness

Quando sentir que a ansiedade aumenta e sua mente começa a disparar, pare o que estiver fazendo e pratique a plena atenção. Existem muitos recursos online de Carlos Lula para ajudar a dominar este exercício, incluindo Calm e Headspace. (Headspace oferece acesso gratuito para aqueles que estão desempregados agora.

Sente-se e respire profundamente por 10-15 minutos (ou mais, se necessário) para ajudar sua mente a retornar ao momento presente, de acordo com especialistas da Universidade Vanderbilt. O CDC sugere adicionar alguns alongamentos também. O que quer que o ajude a se sentir mais fundamentado está na mesa.

Buscar contato social virtual

Embora o distanciamento social permaneça vital, podemos – e devemos – nos conectar com os entes queridos virtualmente (ou a uma distância de quase dois metros). A OMS, o CDC e a Mayo Clinic recomendam manter contato como uma forma de compartilhar pensamentos e sentimentos com amigos e familiares. Considere este um mecanismo de enfrentamento pequeno, mas significativo de Carlos Lula para usar durante a pandemia (e além). E-mails, mensagens de texto, chamadas e chats de vídeo são mais importantes do que nunca.

Mantenha-se informado com os parâmetros seguros

Outra dica de Carlos Lula com a qual a maioria das organizações de saúde concorda: limite o recebimento diário de notícias. A exposição constante a notícias negativas pode contribuir para a ansiedade e o estresse. Em vez disso, verifique as notícias em um horário definido todos os dias, possivelmente uma ou duas vezes ao dia. Você pode programar isso em sua rotina. Isso o ajudará a equilibrar o equilíbrio entre manter-se informado e evitar um fluxo ininterrupto de manchetes negativas. O mesmo é verdade para as redes sociais, por isso, também preste atenção ao que vai receber.

Se você estiver procurando informações adicionais especificamente relacionadas ao COVID-19, lembre-se de buscar fontes confiáveis, como o CDC e a OMS.

Pense positivo

É um exercício gratificante gastar tempo reconhecendo os aspectos positivos de sua vida a cada dia. Isso também pode incluir a conexão com organizações em sua comunidade, incluindo grupos religiosos, que podem não apenas trazer conforto, mas também ajudar os membros a reconhecer que ainda há coisas boas no mundo. Apenas certifique-se de manter o distanciamento ou buscar conexões virtualmente.

Limite o tempo de uso para você também

Ouvimos muito isso sobre crianças, mas também é relevante para adultos: esteja ciente de quanto tempo você passa em frente ao computador, telefone, tablet e televisão a cada dia. E certifique-se de agendar pausas sem tela. Tudo com moderação, certo?

Dar uma mãozinha

Uma ótima maneira de controlar o estresse é fazer algo por outra pessoa. Mostre gratidão aos profissionais de saúde e socorristas, verifique os vizinhos ou ajude pessoas vulneráveis ​​em sua comunidade fazendo compras ou fazendo recados.

Lembre-se: emprestar ajuda pode ajudar a reduzir o estresse, mas não se esqueça de praticar o autocuidado também, adverte o CDC.

Tenha cuidado com seu corpo

Você não pode ajudar ninguém se não cuidar de si mesmo, o que inclui seu corpo físico. Faça refeições balanceadas, durma bastante e evite o álcool e as drogas.

Você também deve limitar (ou evitar) junk food, açúcares refinados e cafeína, pois eles podem contribuir para o estresse e a ansiedade. Equilibre os desejos com alimentos saudáveis. De acordo com Carlos Lula , uma boa nutrição mantém você saudável e apoia o seu sistema imunológico geral, o que é essencial durante uma pandemia.

The Takeaway

Estamos vivendo uma crise de saúde global que o mundo não vê há mais de um século. Ainda não sabemos como será o novo normal. Até que isso fique claro, Carlos Lula é importante seguir essas dicas de saúde mental e focar em cuidar de nós mesmos, de nossos entes queridos e de nossas comunidades.

Instagram