CAÇADOR DE RELÍQUIAS TECNOLÓGICAS PODE SE TORNAR UMA PROFISSÃO BEM INTERESSANTE

Gosta de viajar e conhecer detalhes bem diferentes da história? “caçar relíquias tecnológicas” pode ser a profissão dos seus sonhos

Se observarmos bem, tudo em nosso planeta evolui, e o ser humano sente a necessidade de preservar sua história. Coleções de antiguidades em museus, e bibliotecas de livros antigos provam que preservar o conhecimento e a história é essencial.

Sendo assim, não é raro ouvir falar das antigas casas de penhores, dos antiquários e de colecionadores de relíquias. Também denominados caçadores de relíquias, são pessoas fascinadas por objetos raros e antigos, que viajam pelo mundo em busca de relíquias.

Um artefato precisa ser muito raro para ser classificado como uma relíquia, e ainda carregar uma história bem significativa. E essas pessoas colecionam, trocam e vendem objetos raros, fazendo disso sua profissão.

Com o avanço da tecnologia, novas profissões começam a nascer.  Quem, antigamente imaginava trabalhar com desenvolvimento de software para dispositivos móveis? Hoje isso é possível.

E se pensarmos bem, tecnologia é um termo bem abrangente, mas em geral corresponde a todo conhecimento técnico que visa facilitar a vida do ser humano. Desde a invenção da roda até a nave espacial que conduz astronautas à exploração do espaço, vivemos cercados pelas mais variadas tecnologias.

Com a constante evolução da tecnologia, o que há alguns anos era uma inovação, hoje pode ser uma relíquia tecnológica. O que hoje é a “tecnologia de ponta”, amanhã pode ser ultrapassado, mas ainda fará parte da história. Sendo assim, “caçar relíquias tecnológicas” pode se tornar uma profissão bem promissora atualmente.

Como ser um caçador de relíquias tecnológicas?

Objeto de programas de TV no canal History Channel, esta profissão pode ser bem mais interessante do que imaginávamos.

Primeiramente, é preciso ter um bom capital para investimentos inicial, pois nem sempre encontrará objetos com preços baixos. Quanto mais raro o objeto, maior valor ele possui.

Além disso, para se tornar um caçador de relíquias tecnológicas, é preciso viajar pelo mundo em busca dos equipamentos tecnológicos mais raros, e para isso é sempre bom contar com um bom seguro de viagens, como Assistente de Viagem Seguros, afinal, ninguém quer perder uma relíquia tecnológica por aí, não é?

Agências de seguros garantem uma viagem mais tranquila e segura, para que possa dedicar-se mais ao seu trabalho.

Esteja ciente de que terá que visitar desde os lugares mais remotos, passando por sótãos mofados, até grandes leilões de raridades. E saiba que todo artefato tecnológico tem seu valor, desde aquele primeiro modelo de telefone, até os mais modernos smartphones.

Vale ressaltar que entre as tecnologias mais colecionáveis estão: vitrolas, reprodutores de CD e Fita K7, gravadores portáteis, jogos de videogames mais antigos, discos de vinil, fitas K7 e Cds e Dvds raros.

Um caçador de relíquias tecnológicas deve ser um exímio pesquisador e certamente uma pessoa com muito conhecimento a respeito das mais variadas tecnologias.

Imagine descobrir que já existiu um “scanner de ouvido”? Que existem impressoras 3D que parecem fazer milagres. Anéis e pulseiras que podem monitorar o funcionamento de seu corpo e ajudar a controlar outros dispositivos.

Enfim, se você é uma pessoa que ama tecnologia, história e não dispensa uma boa viagem, vai amar esta profissão. Os custos de investimento estão dentro do orçamento para qualquer franquia inicial para um comércio de antiquários.

No entanto, o lucro pode ser imediato se conseguir encontrar artefatos tecnológicos raros e colecionáveis. Colecionar modelos exóticos atuais, também pode trazer lucros em longo prazo.