Bralette: sutiã à mostra nos looks é tendência

Essa peça marca visuais mais ousados, combinando sutiãs com tiras e detalhes que ficam à mostra com blusas transparentes e blazers. Confira algumas dicas de como usá-lo!

Há séculos, o sutiã é uma peça íntima que acompanha as mulheres, especialmente no Ocidente. Alguns relatos da Grécia Antiga mostram que, por volta de 2.500 a.C., mulheres da Ilha de Creta já cobriam os seios com um tecido de modo a lhes dar melhor sustentação. Já em Esparta, as esportistas guerreiras utilizavam essa mesma peça para manter o busto sob controle durante os treinos.

Ao longo dos séculos, o sutiã foi uma peça que passou por inúmeras transformações e marcou diferentes sociedades nos mais diversos momentos históricos. A patente dessa vestimenta foi feita em 1914, nos Estados Unidos, pela socialite Mary Phelps Jacob, que chocou a sociedade da época ao desfilar com um modelo feito de lenços de seda pelos salões chiques de Nova York.

Por isso, se você está procurando trocar sua lingerie e adquirir um bom sutiã comfy, confira como está hoje a tendência da lingerie à mostra (também chamada de “underwear”), o que deixa os looks mais ousados e inovadores.

Moda underwear

Essa é uma tendência da moda que vem ganhando cada vez mais espaço nas últimas décadas. A explosão da moda underwear ocorreu a partir do movimento street style, feito de roupas que dialogam com as áreas urbanizadas e são marcados por cores como o cinza, o prata e o preto.

Na década de 1960, a moda íntima se torna mais ousada e leve, acompanhando os movimentos de libertação das mulheres em diferentes áreas. Essa época é marcada por saias mais curtas e pelo uso de meias calças.

A década seguinte traz o jeans em uma estética unissex que abre novos caminhos para a estética feminina. No vestuário underwear, as formas se tornam mais suaves, com destaque para calcinhas e sutiãs no formato de triângulo.

Bralette

Várias peças e combinações podem construir um visual com a marca underwear, como é o caso do strappy bra (sutiã com tiras na parte frontal e nas costas, que ficam à mostra). Outro exemplo dessa moda é o body mais justo combinado a uma saia ou a uma calça de cintura alta e as calcinhas string, que possuem fitas laterais mais finas que podem ser reguláveis.

Uma tendência na moda underwear que está vindo com tudo para 2021 é o bralette – sutiã que permanece à mostra e é rico em detalhes, como rendas e alças estilosas. Essa peça está presente em estilos mais inovadores e ousados, podendo dar tanto um ar romântico ou mais sensual a um visual, dependendo da combinação feita.

O bralette é uma releitura dos sutiãs dos anos 20 e 30 do século passado, que eram mais simples, sem bojos, aros ou acessórios. Para quem gosta de ter mais sustentação no busto, vale investir nos modelos com base mais larga na parte localizada logo abaixo dos seios. Outra boa aposta é combinar os bralettes com tiras nos bustos ou nas costas e blusas regatas ou transparentes.

Esta categoria de sutiã pode ser feita de tecidos comuns e com poucos ornamentos ou possuir vários detalhes como recortes, tiras, transparências e ser feita de tecidos mais refinados como veludos, sedas, rendas e tules. No que concerne às alças, existem vários modelos possíveis, desde o tipo nadador e as trançadas. Os cortes também são variados, indo dos mais curtos aos mais longos (que chegam até a região da cintura).

Histórico das lingeries

O sutiã foi uma das peças de lingerie mais populares em sociedades ocidentais, além da meia-calça, do espartilho e da crinolina (aros flexíveis de um tipo específico de aço, moldados no formato de uma armação de saia que imitava a silhueta desejada na época, o que era intensificado pelo uso dos espartilhos).

Se é verdade que existem registros do sutiã que remetem a mais de 2500 anos, essa peça de roupa ganhou popularidade de forma inegável após a Primeira Guerra Mundial.

Esse fenômeno é explicado porque o sutiã é uma vestimenta ótima para garantir mais segurança e firmeza durante a realização de atividades laborais mais pesadas – o que era absolutamente necessário em um contexto onde milhares de homens morreram na guerra, por isso, as mulheres brancas de classe média passaram a trabalhar fora de casa para garantir o sustento da família.

Instagram