Boliche na Bahia inicia o ano em Campeonato Individual com handicap

Entre os dias 13 de janeiro e 8 de fevereiro, no Boliche Paralela, em Salvador, a Federação Bahiana de Boliche realiza o Campeonato Individual com Handicap 2020. Na foto, os campeões de 2019 (1º lugar: Vô @joaoizaiasferreira; 2º lugar: Presidente Flávio Alvarez e 3º lugar: Calopsita @jortan_vargas). 

Guy Igliori, presidente da Confederação Brasileira de Boliche (CBBOL), explica que o handicap é um ajuste na pontuação de atletas de níveis diferentes: “É uma vantagem aplicada na pontuação para igualar as condições dos jogadores e equilibrar a partida”. Na edição deste ano serão duas fases: na classificatória, serão jogadas 16 partidas em 4 rodadas e ao final os 12 primeiros colocados estarão classificados para a rodada final. Para efeito de desempate será considerada a maior partida com handicap e persistindo o empate a segunda maior partida. Na fase final,  os 12 classificados serão divididos em 3 grupos de 4 atletas que levarão pontos de bônus conquistados pela posição final da fase anterior.

Boliche

Serão jogadas 3 partidas dentro de cada grupo (A, B e C) e os confrontos serão de um contra um, com vitória valendo 3 pontos e empate 1 ponto. Os dois melhores de cada grupo se classificam para jogarem a semifinal em jogo único. Para efeito de desempate será considerado o número de pinos incluindo todas as partidas jogadas. Para que um atleta tenha suas linhas homologadas para ranking é necessário que ele jogue ao menos 12 partidas das 16 da fase classificatória.

A finalíssima será disputada em partida única pelos vencedores das semifinais. O atleta que fizer a maior partida com hc será o campeão do torneio. Serão premiados os três primeiros colocados do torneio e os cinco primeiros do all events.

Se você tem interesse em se tornar um atleta de boliche, fale com a CBBOL (@bolichebrasil): indique seu estado e encaminharemos a sua mensagem para a Federação local.

Confederação Brasileira de Boliche – CBBOL