Aumento na demanda de entregas exige maiores cuidados com a moto

Estado dos freios, embreagem, cabos e pneus devem ser checados periodicamente

Com o isolamento social, as pessoas estão mais tempo em casa, e o receio de sair na rua possibilitou o crescimento no número de pedidos feitos em plataformas digitais e no delivery dos estabelecimentos. Deste modo, a quantidade de horas trabalhadas pelos motoboys, que fazem o transporte das compras em restaurantes, farmácias, pet shop e outros serviços, aumentou.

De acordo com estimativas do Sindicato dos Mensageiros Motociclistas, Ciclistas e Mototaxistas Intermunicipal do Estado de São Paulo, o número total de entregadores na capital paulista e Grande São Paulo cresceu 20% desde o início da pandemia. Isso pode ser explicado pela possibilidade de seguir trabalhando neste período, enquanto outras áreas estão paralisadas.

Entretanto, o aumento de quilômetros rodados e da carga horária devem ser pontos de atenção ao motociclista, dado que é necessário redobrar a atenção com o estado em que o veículo se encontra para garantir seu bom funcionamento. Assim, manutenções preventivas devem ser realizadas para averiguar freios, embreagem, iluminação, pneus e outras partes da moto.

Esse processo é fundamental para garantir a segurança do motociclista, pois qualquer anormalidade pode gerar acidentes durante os percursos. Para saber se é preciso ir a um mecânico, prestar atenção aos sinais dados pelo veículo é importante. No caso dos freios, o ruído que as rodas produzem quando o sistema é acionado pode ser um sinal de que é o momento de trocar as pastilhas.

Além disso, é essencial ter o hábito de checar a validade e o nível do fluido de freio, para evitar problemas nas frenagens. Nesta situação, se a quantidade de fluido começa a baixar, ir a um serviço especializado para verificar o porquê da diminuição é necessário. “Vale lembrar que o fluido não deve ser simplesmente completado até o nível, mas, sim, substituído”, afirma Raulincom Borges da Silva, coordenador de assistência técnica da TMD Friction, detentora da marca Cobreq.

Em relação à embreagem, o motociclista deve ficar atento à perda de potência do veículo e à dificuldade das trocas de marcha. “A embreagem pode sobrecarregar com o hábito de trocar de marcha sem desacelerar, sair em arrancadas bruscas e desligar o motor na descida”, comenta Raulincom.

Quanto ao estado dos pneus, o recomendado pelo fabricante do material deve ser seguido no momento da calibragem. A conservação também precisa ser levada em conta, para que a motocicleta não rode com os pneus carecas, que são mais suscetíveis a acidentes.

Mesmo que as condições mecânicas do veículo estejam em dia, é essencial usar equipamentos de proteção, como capacete shark, sapatos fechados, jaquetas e calças para potencializar a segurança. Além disso, por ficar muito tempo expostos e em constante contato com diferentes pessoas, os entregadores precisam adotar medidas de higiene regulares, como passar álcool em gel 70% nas mãos antes e depois de realizar as entregas dos pedidos.

As motos também devem ser limpas com regularidade, assim como a máquina de cartões, que precisa ser higienizada sempre depois do uso.

Foto: Divulgação

Instagram