Alimentação balanceada: como adotar hábitos mais saudáveis em 2021

Especialistas alertam para diminuição do consumo de enlatados e ultraprocessados

A cada final de ano, as pessoas costumam colocar a alimentação saudável como meta para os próximos 12 meses. Na maioria das vezes, os cidadãos naturalmente se desfazem do plano e retomam ao consumo dos alimentos cotidianos, especialmente enlatados e ultraprocessados, com foco também no fast food, famoso entre os trabalhadores que não possuem muito tempo livre para as refeições durante o expediente.

Esses são justamente os alimentos que podem agravar situações de saúde e atrapalham o incremento de uma alimentação balanceada, que, ao contrário do imaginário popular, não é um hábito complicado ou caro, dependendo da rotina. Para conseguir comer de forma mais equilibrada, optar por frutas, legumes, cereais integrais e verduras é um caminho simples. 

“Os ultraprocessados devem ser evitados, devido ao seu elevado valor calórico e por conter grandes quantidades de sal, açúcar, aditivos químicos e serem pobres em fibras, vitaminas e minerais. Portanto, descascar mais e desembalar menos é uma excelente maneira de dar início a uma alimentação mais saudável. Pequenas mudanças podem fazer uma grande diferença”, afirma Bruna Amorim Zandoná Schmidt, pesquisadora e nutricionista há nove anos, em entrevista ao programa Cenário da Beleza.

Ao que tudo indica, 2021 será o ano em que as pessoas efetivamente tentaram colocar esse hábito em prática. Segundo o relatório desenvolvido pela  Mintel, uma empresa global de inteligência de mercado, 51% dos brasileiros estão adotando o consumo de alimentos naturais em suas rotinas. Esse novo movimento foi desencadeado, sobretudo, por conta do receio de desenvolver quadros mais graves de COVID-19.

Como adotar esse hábito em 2021?

Para especialistas, o importante é começar de vez as mudanças, adotando alimentos de grupos nutricionais variados para suprir todas as necessidades do organismo. Antes de tudo, consultar um profissional da faculdade de nutrição é essencial para saber quais são os caminhos possíveis para a adoção dos hábitos e quais os nutrientes que o organismo precisa no momento.

Com as informações técnicas em mente, é possível ir a feiras e mercados para comprar os alimentos para a semana ou o mês, e, ao chegar em casa, fazer a preparação das porções diárias suficientes para alguns dias. Assim, mesmo que a pessoa não possua tempo hábil para ir a restaurantes durante o horário de almoço, ainda poderá levar uma marmita com os nutrientes adequados para consumo.

É importante lembrar que, mesmo em uma alimentação saudável, nenhum alimento é proibido, com exceção aos casos onde os médicos instruem o paciente desta forma por conta de algum problema de saúde, ou seja, ainda é possível comer um chocolate ou uma pizza, mas com cautela e sem exageros.

Normalmente, hábitos são criados após dias de repetições forçadas. Então, para tornar a alimentação saudável e balanceada em algo natural, é necessário realizar um esforço inicial, até que as ações sejam feitas instintivamente. 

Foto:Divulgação

Instagram