Agências da ONU apoiam vítimas de terremoto que matou 2,1 mil na Indonésia

Terramoto e tsunami atingiram ilha de Sulawesi em setembro; acampamentos de deslocados apresentam maior risco de doenças contagiosas; Nações Unidas ajudam setores da saúde e alimentação.

O terremoto e o tsunami que no final de setembro alcançaram a ilha de Sulawesi, na Indonésia, já afetaram perto de 617 mil pessoas. Os desastres causaram cerca de 88 mil deslocados, 2,1 mil mortos e 4,6 mil feridos graves.

As informações são da Organização Mundial da Saúde, OMS, que no terreno ajuda os moradores. Segundo a agência da ONU, 45 centros de saúde foram afetados durante o desastre natural.

Saúde

A agência tem 10 grupos de emergência médica no terreno, que até sexta-feira tinham atendido 3.622 pacientes.

A OMS instalou seis tendas onde presta cuidados a grávidas e bebés. Também foram formados 500 funcionários de saúde para ajudar crianças subnutridas.

Entre 16 e 18 de outubro, mais de 500 crianças entre os nove e os 15 anos foram vacinadas contra o sarampo e rubéola.

Existe um risco maior de doenças contagiosas entre as pessoas que vivem nos acampamentos. Nas últimas semanas, aumentaram os casos de diarreia e infeções respiratórias. Foram registados casos de varicela, malária e dengue.

Segundo a agência, com a chegada da época das chuvas, aumenta o risco de contágio por algumas destas doenças.

Acampamentos de deslocados apresentam maior risco de doenças contagiosas, by Acnur/Fauzan Ijazah

Alimentos

O Programa Mundial de Alimentos, PMA, também ajudar a atuação do governo indonésio no terreno. A agência da ONU tem 40 veículos na ilha, que estão disponíveis para todos os parceiros que precisem transportar e distribuir ajuda.

Duas unidades de armazenamento do PMA foram montadas no aeroporto de Palu no início de outubro. Dez centros de armazenamento móvel estão sendo instalados em toda a ilha, para facilitar a distribuição de ajuda.

O PMA trabalhar com o governo e o exército da Indonésia para coordenar este trabalho.

As autoridades indonésias estimam que 68 mil casas foram danificadas e 80 mil pessoas foram deslocadas.

Ocha/Anthony Burke
Segundo a OMS, com a chegada das chuvas aumenta risco de contágio por doenças entre as vítimas dos desastres naturais na Indonésia