15o. FESTIVAL AMÉRICA DO SUL PANTANAL em CORUMBÁ (MS)

Entre 14 e 17 de novembro, acontece o único evento cultural da América do Sul que engloba todas as linguagens artísticas

Entre os dias 14 e 17 de novembro, Corumbá, no Mato Grosso do Sul, será palco do 15º.  Festival América do Sul Pantanal, o FASP. Com o tema Corumbá, o Coração da América!, o evento fará homenagem ao Rio Paraguai e envolverá cerca de 500 pessoas, entre artistas e produção, em Corumbá e Ladário. Toda programação é gratuita e acontece em praças ou espaços públicos das cidades. 

Com mais de 14 horas diárias de programação, o FASP contabiliza mais de 130 atrações entre shows musicais, espetáculos de dança, teatro, circo, sessões de cinema, mostras de artesanato, saberes indígenas, palestras, artes visuais, patrimônio cultural, lançamentos de livros, oficinas, discussões sobre arte-educação, turismo, gastronomia e muito mais. Além do Brasil, participam do evento artistas do Peru, Argentina, Venezuela, Paraguai, Bolívia, Colômbia, Chile e Uruguai. 

Para abrir a programação, uma apresentação da Orquestra de Instrumentos Reciclados de Cateura, a primeira orquestra do mundo a usar instrumentos feitos a partir de produtos reciclados do lixo. Criada no subúrbio do Paraguai, o grupo transformou com a música, a realidade social de uma comunidade.

No cinema, o Circuito contemplará produções Sul-Americanas como o drama uruguaio e argentino “Uma Noite de 12 anos”, de Alvaro Brechner; o paraguaio “As Herdeiras”, com direção de Marcelo Martiness, e documentário chileno “O verde está do outro lado”, de Daniel A. Rubio. No teatro, o destaque é para o grupo Voyeur Teatro, de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, com o espetáculo “Sierra Quiabó”, que indaga temas como poder, tirania e liberdade, num jogo de máscaras e pirofagia. Na dança, entre as atrações está o grupo peruano Jiza, unindo diferentes formas de arte, em homenagem à cultura negra em todo o continente.

No artesanato, a Argentina trará brinquedos operados manualmente, o Peru com cobertores da tradição local e tapeçarias, a Venezuela com seu trançado de fibras naturais em sua maioria representando os povos indígenas da região, o Paraguai trazendo artesanatos em tecelagem, bordado, renda, chifre e pirografia em artigos de couro, Bolívia e suas peças de moldagem de panelas, jarros e tucanos e a Colômbia, com bijuterias em sementes com o  cuidado e a proteção do meio ambiente.

Na música, o FASP terá shows de Diogo Nogueira, Paralamas do Sucesso, Lucy Alves e Zezé de Camargo e Luciano. Na literatura, eventos como o Quebra Torto com Letras reunirá escritores como o uruguaio Fabian Severo, estudantes e público num delicioso evento da gastronomia regional. Nas mesas e debates, temas como Identidade e Pertencimento da América Latina, a situação da população negra no continente, arte, cultura e educação entre os povos da América do Sul.

Entre as atrações musicais regionais, o destaque está no choro produzido atualmente no MS, como espetáculos dos grupos Coletivo Vibrações e o Quarteto Samba Choro. Também fazem parte do FASP o Coro Pérola do Pantanal, de Ladário, o cantor e compositor Gideão Dias apresentando repertório autoral, o grupo instrumental Videosonic, o cantor Renatto Jackson com o espetáculo de música e poesia e por fim, Guilé, com as canções de seu mais recente trabalho, Respiro.

O FASP ainda receberá a apresentação teatral “H2oBoom”, de Mauro Cosenza,  do Uruguai, o Palhaço Klaus (SP), o espetáculo Lub Dub, concebido especialmente para o Balé Teatro Castro Alves, de Salvador (BA),  que faz referência ao som percussivo das batidas do coração.

15º.  Festival América do Sul Pantanal

Programação completa: http://www.festivalamericadosulpantanal.ms.gov.br/

Foto:Divulgação